domingo, 17 de fevereiro de 2013

resumo sobre as Fases da Revolução industrial


Revolução Industrial
Convencionou-se chamar de Revolução Industrial o período histórico durante o qual a Inglaterra se transformou, de sociedade feudal-mercantil, de economia preponderantemente agrária, em uma sociedade de tipo novo para o século 18, ou seja, numa economia industrial, caracterizada pela produção em grande escala, mediante a utilização crescente de máquinas.

Apesar de a Inglaterra ter entrado tardiamente na era dos descobrimentos - e, portanto, na competição com Portugal e Espanha pela divisão das terras descobertas -, ela foi a nação europeia que mais rapidamente adaptou suas estruturas internas às novas condições competitivas que se instauraram no mundo.

Outro fato que contribui à reestruturação da Inglaterra foi a reforma protestante, o que levou à diminuição da influência da nobreza, à liquidação do poder do clero e ao sequestro e à redistribuição das terras e dos bens da Igreja.

Numa fase seguinte, durante a Revolução Inglesa, a burguesia nascente consegue debilitar também o poder do rei, criando assim uma nova classe dirigente, voltada ao comércio e à busca de enriquecimento.

Lentamente, a Inglaterra se especializa em não só tirar proveito das colônias alheias, mas em comerciar com elas, transportando inclusive escravos. Para se ter uma idéia desse comércio, entre 1700 e 1750, as indústrias inglesas voltadas para o consumo interno (alimentos e lã, por exemplo) aumentaram sua produção em 7%; ao passo que as indústrias destinadas à exportação (tecidos de algodão) aumentaram a produção em 75%.

A rápida industrialização inglesa também foi favorecida pelos "cercamentos": as terras que, durante o feudalismo, haviam sido de uso dos camponeses e moradores das vilas, começaram a ser apropriadas por aquela nova classe dirigente. Nessas propriedades, a agricultura era mais eficiente e a pecuária mais produtiva. Ao mesmo tempo, os camponeses emigravam para as cidades, criando uma massa em busca de emprego.


As principais etapas da Revolução Industrial 



  • A expansão do comércio externo - e seus lucros fabulosos - ampliam o volume de capital e estimulam a expansão das manufaturas.


  • Em 1733, um tecelão, John Kay, inventa uma lançadeira volante, pequeno aperfeiçoamento do tear manual. Cria-se, assim, um desequilíbrio tecnológico, pois as rocas de fiar passam a não ter capacidade de produção suficiente para suprir com fios os teares mais rápidos.


  • Inventam-se novas máquinas de fiar. Uma delas, criada por Richard Arkwright, por volta de 1764, era movida não mais manualmente, mas por força hidráulica.


  • A produtividade maior das novas máquinas de fiar e tecer causa um novo problema: começa a faltar algodão, pois este não podia ser descaroçado com suficiente rapidez.


  • James Watt aperfeiçoa a máquina a vapor (usada na minas de carvão para bombear água), criando um sistema de transmissão que imprime movimentos a outros mecanismos.


  • Eli Whitney, em 1793, inventa o cotton gin, que descaroçava algodão três vezes mais rapidamente que um trabalhador.


  • As plantações de algodão são expandidas.


  • Surgem as grandes manufaturas, mecanizadas. O ritmo do trabalho se acelera.


  • Crescente tensão social, fruto da urbanização desordenada, dos baixos salários e do aumento do número de desempregados.


  • O Estado regulamenta as horas de trabalho e amplia as formas de prestar assistência aos trabalhadores.


  • Adapta-se a máquina a vapor às carruagens. Surgem as primeiras locomotivas, ainda rudimentares.


  • George Stephenson aperfeiçoa a locomotiva a vapor, consegue uma concessão governamental para construir e operar uma linha e, em 1825, inaugura a primeira estrada de ferro do mundo. Vinte anos depois, a Inglaterra estava cruzada em todas as direções por ferrovias.


  • Em 1808, o primeiro navio a vapor, de madeira, cruza o Atlântico. Em 1837, vapores já iam regularmente à Índia. Em 1838 foi construído o primeiro navio de ferro, o Great Britain.


  • Aumenta a produção siderúrgica e metalúrgica na Inglaterra. Em 1856, Bessemer descobre, ao purificar o ferro, a maneira de fabricar aço.


  • A Inglaterra se transforma na oficina mecânica do mundo.




Terceira Revolução Industrial


Primeiro, é preciso lembrar as duas revoluções anteriores.


 




Primeira Revolução Industrial

A energia a vapor passa a ser utilizada na extração de minério, na indústria têxtil e na fabricação de grande variedade de bens, antes feitos à mão. Surge o telégrafo. O navio a vapor substitui a escuna e a locomotiva a vapor substitui os vagões puxados a cavalo, melhorando o processo de transporte de matéria-prima e de produtos manufaturados. O trabalho físico começa a ser transformado em força mecânica.



Surgem novas profissões. As fábricas e as mercadorias se diversificam. Os centros urbanos crescem, muitas vezes em ritmo acelerado, e a mecanização chega ao campo, à agricultura. As ferrovias e os navios a vapor ampliam a circulação não só de mercadorias, mas também de pessoas. Em decorrência da necessidade crescente de matéria-prima, povos menos desenvolvidos são explorados, sobretudo na África.


Segunda Revolução Industrial

O petróleo passa a competir com o carvão. A eletricidade também se impõe como fonte de energia indispensável, operando motores e linhas de produção, além de iluminar as cidades. O processo de industrialização promove o desenvolvimento do capitalismo. Surge o automóvel, o telefone, o rádio, o avião e, finalmente, o televisor. Cada vez mais, a carga da atividade econômica passa do homem para a máquina. A crescente industrialização dos países europeus promove a disputa por novos mercados consumidores e novos fornecedores de matéria-prima, provocando a partilha da África e, dentre outras causas, a Primeira e Segunda Guerras Mundiais.


Terceira Revolução Industrial

Num primeiro momento, o sistema de produção em massa, disseminado a partir da indústria automobilística, permanece como padrão em todo o mundo. Ao mesmo tempo, contudo, o processo de produção japonês - a chamada produção enxuta ou Toyotismo - ganha cada vez mais espaço. Evitando os altos custos da produção artesanal e a inflexibilidade da produção em massa, os japoneses reúnem equipes de operários com várias habilidades para trabalharem ao lado de máquinas automatizadas, produzindo enorme quantidade de bens, mas com variedade de escolha. O sistema de hierarquia gerencial e as chamadas linhas de produção são substituídos por equipes multiqualificadas que trabalham em conjunto, o que diminui significativamente o esforço humano e os custos.

A tecnologia se refina, aprimorando antigas invenções, criando novas ou estabelecendo conexões inusitadas entre os diferentes ramos da ciência. A informática produz computadores e softwares; a microeletrônica, chips, transistores e inúmeros produtos eletrônicos. Surge a robótica. As telecomunicações, utilizando os satélites, viabilizam transmissões de rádio e televisão em tempo real. A telefonia - fixa e móvel -, conjugada à Internet, transforma a comunicação em um processo instantâneo. A indústria aeroespacial fabrica satélites e leva homens e robôs a novas fronteiras no espaço. Medicamentos, plantas e animais são transformados pela biotecnologia.
Todas essas inovações são introduzidas no processo produtivo, criando máquinas capazes de realizar não apenas o serviço pesado, mas tarefas sutis e que exigem cálculos complexos e grande precisão. Computadores e robôs, unidos, extraem matéria-prima, manufaturam, distribuem o produto final e realizam serviços gerais.

As novas tecnologias eliminam, gradativamente, a necessidade de antigos materiais (como o papel, por exemplo), aceleram a transmissão de informações e estimulam, em graus nunca antes vistos, o fluxo de atividade em cada nível da sociedade. A compressão de tempo passa a exigir respostas e decisões mais rápidas. O tempo e o conhecimento tornam-se mercadorias.

As empresas passam a substituir a mão de obra humana por máquinas e computadores. Postos de trabalho são eliminados e, em diferentes ramos da economia, o trabalhador tradicional desaparece.
 Fonte: http://vestibular.uol.com.br/revisao-de-disciplinas/historia-geral/revolucao-industrial.jhtm
Exercícios com gabarito sobre a Revolução Industrial
1) (Fatec) “A produção em larga escala exigia não só a divisão de trabalho e ferramentas especializadas, mas também um sistema organizado de transporte, comércio e crédito. Segundo todos os testemunhos contemporâneos, as comunicações internas da Inglaterra estavam muito longe de satisfazer as necessidades dos industriais. As estradas inglesas, dependentes, como estavam, na construção e consertos, de fiscais amadores e do estatuto relativo ao trabalho não especializado, eram, na maior parte das vezes, impróprias para o tráfego rodoviário; e o transporte mais em uso era o cavalo de carga, que viajava, às vezes, em filas de mais de cem, em calçadas de pedra dispostas lado a lado ou ao meio das estradas".
                (T. S. Ashton)
Dentre outras coisas, o texto se refere ao fato de que:
a) as ferrovias inglesas dependiam, para a sua manutenção, de trabalhadores não apropriados à tarefa.
b) a divisão social do trabalho e as ferramentas especializadas provocaram um aumento significativo na produção.
c) as necessidades industriais na Inglaterra, apesar de tudo, eram satisfeitas pelas estradas de pedra.
d) as rodovias inglesas, graças a seu ótimo estado de conservação, foram responsáveis pelo aumento da produção industrial.
e) as deficiências nas comunicações internas na Inglaterra eram motivadas pelo péssimo calçamento das estradas, impróprio para os cavalos de carga.
2) (Cesgranrio) A consolidação do processo de industrialização na Inglaterra, ocorrida na primeira metade do século XIX, relaciona-se corretamente com a (o):
a) extinção do processo de cercamento dos campos ("enclousures").
b) supremacia da ideologia liberal.
c) fortalecimento da produção através das corporações de ofício.
d) surgimento do capitalismo financeiro e oligopolista.
e) êxodo da mão-de-obra especializada das cidades para o campo.
3)  (Fuvest) Identifique, entre as afirmativas a seguir, a que se refere a consequências da Revolução Industrial:
a) redução do processo de urbanização, aumento da população dos campos e sensível êxodo urbano.
b) maior divisão técnica do trabalho, utilização constante de máquinas e afirmação do capitalismo como modo de produção dominante.
c) declínio do proletariado como classe na nova estrutura social, valorização das corporações e manufaturas.
d) formação, nos grandes centros de produção, das associações de operários denominadas "trade unions", que promoveram a conciliação entre patrões e empregados.
e) manutenção da estrutura das grandes propriedades, com as terras comunais, e da garantia plena dos direitos dos arrendatários agrícolas.
4) (G1) A Revolução Industrial Inglesa só foi possível pelo processo histórico de acumulação primitiva criador tanto do CAPITAL quanto do TRABALHO. A liberação da mão-de-obra e formação do proletariado ocorreu com:
a) os cercamentos dos campos e a expulsão dos camponeses das terras comuns.
b) o intenso cultivo de algodão nos campos ingleses.
c) o processo de reforma agrária na Inglaterra.
d) o intenso processo de imigração de trabalhadores de outras nações europeias para as indústrias inglesas.
e) a produção agrícola organizada em técnicas feudais.
5) (Puccamp) Dentre as consequências sociais forjadas pela Revolução Industrial pode-se mencionar:
a) o desenvolvimento de uma camada social de trabalhadores, que destituídos dos meios de produção, passaram a sobreviver apenas da venda de sua força de trabalho.
b) a melhoria das condições de habitação e sobrevivência para o operariado, proporcionada pelo surto de desenvolvimento econômico.
c) a ascensão social dos artesãos que reuniram seus capitais e suas ferramentas em oficinas ou domicílios rurais dispersos, aumentando os núcleos domésticos de produção.
d) a criação do Banco da Inglaterra, com o objetivo de financiar a monarquia e ser também, uma instituição geradora de empregos.
e) o desenvolvimento de indústrias petroquímicas favorecendo a organização do mercado de trabalho, de maneira a assegurar emprego a todos os assalariados.
6) (Puccamp) A Revolução Industrial trouxe como resultado social
a) uma melhoria das condições de trabalho nas fábricas, com a redução da jornada de trabalho.
b) a garantia de emprego a todos os assalariados.
c) a constituição de uma classe de assalariados que possuía como fonte de subsistência a venda de seu trabalho.
d) uma camada social assalariada, tendo como suporte às suas necessidades, uma forte legislação sindical.
e) uma melhoria nas condições de habitação e criação de saneamento básico nas cidades.
7) (Pucsp) Para o processo de industrialização na Inglaterra do século XVIII, foi decisivo (a)
a) a relação colonial, mantida com a Índia e a América do Norte, que possibilitou um grande acúmulo de recursos financeiros.
b) o estímulo ao desenvolvimento inglês, promovido pela concorrência tecnológica com os americanos.
c) a união dos interesses nacionais em torno de um esforço de desenvolvimento, logo após a expulsão das tropas napoleônicas do território inglês.
d) o incentivo à inovação tecnológica como resultado da ação dos ludistas que destruíram as máquinas consideradas obsoletas.
e) o acordo comercial conhecido por Tratado de Methuen, que estabeleceu a abertura de mercados alemães.
8) Qual das alternativas abaixo aponta uma das principais invenções que foi fundamental para a Revolução Industrial?

a) Telefone
b) Telégrafo
c) Calculadora manual
d) Máquina a vapor

9) Sobre a condição de vida dos operários (trabalhadores das fábricas) na época da Revolução Industrial é correto afirmar que:

a) Tinham apenas férias remuneradas como direito trabalhista, podiam se organizar livremente em sindicatos, recebiam salários justos que lhes permitiam viver de forma digna.
b) Eles não tinham direitos trabalhistas, trabalhavam muito e ganhavam pouco, o ambiente de trabalho apresentava péssimas condições.
c) Trabalhavam apenas 5 dias por semana, recebiam vários benefícios trabalhistas, tinham um ambiente de trabalho em boas condições.
d) Recebiam salários baixos, enfrentavam duras jornadas de trabalho, não apresentavam problemas de saúde relacionados ao trabalho.

10) Um dos principais movimentos trabalhistas contra as péssimas condições de trabalho na Revolução Industrial ficou conhecido como Ludismo. Qual das alternativas abaixo explica melhor este movimento?

a) Os ludistas buscavam negociar melhores condições de trabalho com os donos das indústrias.
b) Os ludistas protestavam através de passeatas e outras manifestações pacíficas contra as condições de trabalho dos operários.
c) Os ludistas buscavam, através das eleições, eleger representantes do movimento para lutar pelas causas trabalhistas.
d) Também conhecidos como "quebradores de máquinas", os ludistas invadiam fábricas e quebravam as máquinas numa forma de protesto e revolta com relação às péssimas condições de trabalho enfrentadas pelos operários.

11) (UFF 2009) A Revolução Industrial ocorrida ao longo do século XVIII está vinculada à história da Inglaterra no seu nascedouro. Entretanto, à medida que o capitalismo foi se consolidando, a idéia de Revolução Industrial começou a ser associada a um conceito universal e ganhou vários sinônimos, dentre os quais:

a)  republicanização, que orientava os novos processos de organização da política, a intervenção no mercado e a Revolução Francesa;
b)  modernização, que indicava a manutenção da economia mercantilista, a centralização do Estado e o crescimento das camadas médias;
c)  industrialização, que significava a alteração nos processos de produção, a concretização da economia de mercado e a ascensão da burguesia;
d)  maquinização, que mostrava a crescente expansão do artesanato, da agricultura e da fisiocracia como modelos de crescimento;
e)  tecnificação, que definia o processo industrial como dependente das modificações na agricultura e também do agrarismo, sendo controlado politicamente pela nobreza urbana.

12)  (UFPB 2008) O mundo do trabalho, entre 1760 e 1850, passou por um conjunto de mudanças, tanto no campo econômico como no campo social. As inovações tecnológicas tiveram grande importância nesse processo, conhecido como Primeira Revolução Industrial. Sobre essa temática, pode-se afirmar:

I.  A Primeira Revolução Industrial, apesar de também ser conhecida como Revolução Industrial Inglesa, não ocorreu apenas na Inglaterra. Na verdade, as principais inovações tecnológicas do período ocorreram na França, na Península Ibérica e na Alemanha.

II.  A tradicional produção de tecidos de lã, durante a Revolução Industrial Inglesa, continuou ativa. No entanto, foi a produção de tecidos de algodão que melhor expressou os aspectos revolucionários da produção fabril.

III. As mudanças promovidas pela Primeira Revolução Industrial ocorreram em vários âmbitos. Na esfera da produção, os três setores mais atingidos foram: a mineração de carvão, a indústria têxtil e a siderurgia.

Está(ão) correta(s) apenas:

a)  II
b)  II e III
c)  III
d)  I e III
e)  I

13) (UDESC 2008) As questões abaixo referem-se aos movimentos operários, no contexto da Revolução Industrial do século XIX.

I – Ao longo do século XIX a consolidação do capitalismo tornaria as condições de vida e de trabalho do nascente proletariado extremamente precárias.
II – O ludismo traduz as primeiras manifestações de resistência da nascente classe operária que ocupou os últimos anos do século XVIII e os primeiros do século XIX.
III – Em meados do século XIX a greve geral dos trabalhadores na Europa, organizada pelo sindicato que representava a classe operária, provocou importantes mudanças na legislação trabalhista da época.
IV – O movimento cartista, movimento operário que surgiu na primeira metade do século XIX, não se constituiu um fato isolado, pois foi precedido de greves, motins, insurreições e outras manifestações da classe operária.
V – Na segunda metade do século XIX, e principalmente com a formação das associações internacionais dos trabalhadores, percebeu-se uma estreita relação entre o marxismo e o movimento operário europeu.

Assinale a alternativa correta.

a)  Somente as afirmativas I, II, III e IV são verdadeiras.
b)  Somente as afirmativas I, II, IV e V são verdadeiras.
c)  Somente as afirmativas IV e V são verdadeiras.
d)  Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.
e)  Todas as afirmativas são verdadeiras.

14) (UNIFOR) A Segunda Revolução Industrial ocorrida, fundamentalmente, a partir da terceira década do século XIX, provocou profundas transformações no Sistema Capitalista de Produção. Sobre este fato histórico é incorreto afirmar:

a) A Segunda Revolução Industrial foi baseada no profundo avanço da Ciência Moderna e da Tecnologia.
b) A Segunda Revolução Industrial provocou a concentração e a centralização do Capital.
c) A Segunda Revolução Industrial levou ao Imperialismo.
d) Os principais setores da Segunda Revolução Industrial foram o têxtil e o metalúrgico.
e) Durante a Segunda Revolução Industrial, a Inglaterra perdeu o domínio da produção de bens industrializados.

15) (FGV-RJ) A chamada Segunda Revolução Industrial, ocorrida nas últimas décadas do século XIX, foi caracterizada:

a) pela concentração do processo de industrialização na Inglaterra e pela montagem do império colonial britânico.
b) pelo desenvolvimento da eletricidade e da siderurgia e pela expansão da industrialização para além do continente europeu.
c) pela industrialização e pela formação de Estados nacionais no continente africano, a partir das suas antigas fronteiras culturais e linguísticas.
d) pelo equilíbrio de forças entre as antigas colônias europeias e os Estados europeus devido à difusão da industrialização.
e) pela retração da economia mundial devido à mecanização da produção e à diminuição da oferta de produtos industrializados.

16) A Terceira Revolução Industrial, que vem se realizando nas últimas décadas do século XX, introduziu importantes alterações no sistema produtivo. Assinale a alternativa que NÃO indica corretamente uma dessas mudanças.

a) Transmissão instantânea das informações e formação de redes - telecomunicações.
b) Realização de cálculos complexos em tempo cada vez menor - informática.
c) Mudança no padrão energético - energia nuclear.
d) Aceleração do tempo e aumento da capacidade de deslocamento de carga - transportes mais eficientes.
e) Surgimento de novos materiais e adoção de novas técnicas - siderurgia.

17) Pensando a Revolução Industrial como uma transformação de ordem tecnológica, destaque algumas das descobertas que contribuíram para a chamada Primeira Revolução Industrial.

18) A locomotiva a vapor de Stephenson, o telégrafo elétrico de Morse e o processo Bessemer de fabricação do aço correspondem:

a) à Revolução Industrial antes de 1760;
b) à Revolução Industrial entre 1860 e 1900;
c) às inovações técnicas anteriores a 1860;
d) às inovações técnicas posteriores a 1860;
e) esses inventos ocorreram já no século XX, portanto, na 3ª Revolução Industrial.

19) O primeiro país a se industrializar na Europa depois da Inglaterra foi:

a) a França
b) a Itália
c) a Rússia
d) a Bélgica
e) a Alemanha

20)  (CESGRANRIO) A Revolução Industrial transformou profundamente a ordem econômica  mundial. Suas origens na Inglaterra relacionam-se com o(a):

a) declínio da monarquia;
b) liberação de mão-de-obra da cidade para o campo;
c) triunfo da ideologia liberal;
d) fortalecimento do sistema familiar de produção;
e) fim da hegemonia marítima.

21)  A enclosure ou cercamento:

a) é o processo de extinção dos campos abertos (open fields), provocando o êxodo rural;
b) provocou a substituição dos grandes domínios rurais pelos pequenos, cuja rentabilidade era maior;
c) implicou uma maior concentração de mão-de-obra agrícola, ao deter a migração para as cidades;
d) foi um fenômeno exclusivo da Inglaterra, não aparecendo em nenhum outro país;
e) ocorreu somente no século XIX, em virtude da estagnação do mercado consumidor.

22) (PUCCAMP) "O produto da atividade humana é separado de seu produtor e açambarcado por uma 
minoria: a substância humana é absorvida pelas coisas produzidas, em lugar de pertencer ao homem."

A partir do texto, pode-se afirmar que a Revolução Industrial:

a) produziu a hegemonia do capitalista na produção social;
b) tornou a manufatura uma alternativa para o artesanato;
c) introduziu métodos manuais de trabalho na produção;
d) tornou o homem mais importante que a máquina;
e) valorizou o produtor autônomo.

Gabarito:
1) C  2) B  3) B  4) A  5) A  6) C  7) A  8) D  9) B  10) D  11) C  12) B  13) B  14) D  15) B  16) E
17) Entre outras invenções, a Primeira Revolução Industrial ficou marcada pelo desenvolvimento dos teares mecânico e hidráulico, que conseguiam produzir vários quilos de lã com os cuidados de um mesmo trabalhador. Nessa época, a locomotiva e o barco a vapor estabeleciam maiores ganhos com a diminuição dos custos e do tempo gasto no escoamento de matéria-prima e produtos manufaturados para diferentes territórios.
18) C  19) D  20) C  21) A  22) A

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário