sábado, 19 de janeiro de 2013

regência nominal regras


Regência nominal

Regência nominal... Talvez para você este assunto ainda seja desconhecido, mas na medida em que formos compartilhando as informações, você perceberá que se trata de algo simples e de fácil entendimento, e mais: que fazemos seu uso constantemente, tanto na fala quanto na escrita.

Na nossa língua, há determinadas palavras que somente podem ser consideradas corretas se estiverem acompanhadas do uso da preposição, como é o caso de alguns substantivos, adjetivos, advérbios e verbos. Então, para que você compreenda melhor o que estamos dizendo, vamos a um exemplo:

Eu tenho capacidade para  obter boa nota na prova.

Eu tenho capacidade de  fazer novas amizades.

Imagine que se depois da palavra capacidade, que representa um substantivo, não existissem as preposições “para” e “de”. Será que poderíamos entender tão bem a mensagem, assim como a entendemos?

Certamente que sua resposta será negativa, uma vez que como já dissemos, esse substantivo (capacidade) precisa de um complemento, que no caso é a preposição.

Dessa forma, o conceito de regência nominal diz que: ela representa a relação que existe entre um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) e os termos que regem (que acompanham) esse nome.

Sendo assim, vejamos uma lista com os principais deles, separados de forma a fazer com que você entenda perfeitamente o assunto deste nosso encontro. Vamos conhecê-los?


Substantivos

Admiração a, porDevoção a, para, com, porMedo a, de
Aversão a, para, porDoutor emObediência a
Atentado a, contraDúvida acerca de, em, sobreOjeriza a, por
Bacharel emHorror aProeminência sobre
Capacidade de, paraImpaciência comRespeito a, com, para com, por

Adjetivos

Acessível aDiferente deNecessário a
Acostumado a, comEntendido emNocivo a
Afável com, para comEquivalente aParalelo a
Agradável aEscasso deParco em, de
Alheio a, deEssencial a, paraPassível de
Análogo aFácil dePreferível a
Ansioso de, para, porFanático porPrejudicial a
Apto a, paraFavorável aPrestes a
Ávido deGeneroso comPropício a
Benéfico aGrato a, porPróximo a
Capaz de, paraHábil emRelacionado com
Compatível comHabituado aRelativo a
Contemporâneo a, deIdêntico aSatisfeito com, de, em, por
Contíguo aImpróprio paraSemelhante a
Contrário aIndeciso emSensível a
Curioso de, porInsensível aSito em
Descontente comLiberal comSuspeito de
Desejoso deNatural deVazio de

Advérbios

Longe de
Perto de

Obs.: os advérbios terminados em -mente tendem a seguir o regime dos adjetivos de que são formados:paralela a; paralelamente a; relativa a; relativamente a.

exercícios resolvidos sobre regência nominal

1) (Cescea) As palavras ansioso, contemporâneo e misericordioso regem, respectivamente, as preposições:

a) a – em – de – para.
b) de – a – de.
c) por – de – com.
d) de – com – para com.
e) com – a – a.

2) (TJ – SP) Indique onde há erro de regência nominal:

a) Ele é muito apegado em bens materiais.
b) Estamos fartos de tantas promessas.
c) Ela era suspeita de ter assaltado a loja.
d) Ele era intransigente nesse ponto do regulamento.
e) A confiança dos soldados no chefe era inabalável.

3) Tendo em vista  a relação de dependência manifestada entre um nome (termo regente) e seu respectivo complemento (termo regido), reescreva as orações a seguir, atribuindo-lhes a devida preposição.

a) O fumo é prejudicial * saúde.
b) Financiamentos imobiliários tornaram-se acessíveis * população.
c) Seu projeto é passível * reformulações.
d) Esteja atento * tudo que acontece por aqui.
e)  Suas ideias são compatíveis * as minhas.

4)  Assinale a opção em que todos adjetivos podem ser seguidos pela mesma preposição: 

a) ávido, bom, inconsequente 
b) indigno, odioso, perito 
c) leal, limpo, oneroso 
d) orgulhoso, rico, sedento 
e) oposto, pálido, sábio

5) As palavras ansioso, contemporâneo e misericordioso regem, respectivamente, as preposições:

a) a – em – de – para.
b) de – a – de.
c) por – de – com.
d) de – com – para com.
e) com – a – a.

6)  Indique onde há erro de regência nominal:

a) Ele é muito apegado em bens materiais.
b) Estamos fartos de tantas promessas.
c) Ela era suspeita de ter assaltado a loja.
d) Ele era intransigente nesse ponto do regulamento.
e) A confiança dos soldados no chefe era inabalável.

7) Diante das orações que seguem, analise-as e indique aquela que não se adéqua ao uso da preposição “a”:

a) Estou ávido * boas notícias.
b) Esta canção é agradável * alma.
c) O respeito é essencial * boa convivência.
d) Mostraram-se indiferentes * tudo.
e) O filme é proibido * menores de dezoito anos.

8) Tendo em vista  a relação de dependência manifestada entre um nome (termo regente) e seu respectivo complemento (termo regido), reescreva as orações a seguir, atribuindo-lhes a devida preposição.

a) O fumo é prejudicial * saúde.
b) Financiamentos imobiliários tornaram-se acessíveis * população.
c) Seu projeto é passível * reformulações.
d) Esteja atento * tudo que acontece por aqui.
e) Suas ideias são compatíveis * as minhas.


9) Dentre as frases abaixo, uma apenas apresenta a regência nominal correta. Assinale-a:

a) Ele não é digno a ser seu amigo.
b) Baseado laudos médicos, concedeu-lhe a licença.
c) A atitude do Juiz é isenta de qualquer restrição.
d) Ele se diz especialista para com computadores eletrônicos.
e) O sol é indispensável da saúde.

10) (CTFMG) A regência nominal está conforme a norma culta em:

a) O filho tornou-se um profissional apto para exercer ao cargo de diretor.
b) A estrangeira mostrava muita devoção a pesquisa do HIV, naquele hospital.
c) A população simpatizava-se com as propostas apresentadas pelo Governo.
d) O homem deve obediência aos princípios harmônicos que a natureza lhe oferece.

11) (TJ – SP) Indique onde há erro de regência nominal:

a) Ele é muito apegado em bens materiais.
b) Estamos fartos de tantas promessas.
c) Ela era suspeita de ter assaltado a loja.
d) Ele era intransigente nesse ponto do regulamento.
e) A confiança dos soldados no chefe era inabalável.

12) (UNICAP) Resolva esta questão, que diz respeito à concordância verbal e nominal. 

I - "A mim me bastam as emoções que consigo aprisionar na gaiola das esperanças."
II - "A noite encena belos espetáculos que me condicionam ao exercício da construção dos dias."
III - "Sou o que vem de ontem."
IV - "Enfrento as rugas com o regozijo de sabê-las cúmplices da minha caminhada. Silenciosamente solidários no mistério da liberdade de assumir o caminho percorrido."

(Fátima Quintas - JORNAL DO COMMERCIO - 31.01.94) 
Assinale as afirmativas verdadeiras e as afirmativas falsas.

0) "A concordância verbal refere-se à circunstâncias de um verbo variar em número e pessoa de acordo com seu sujeito". Esse é um princípio geral, mas não sistemático, porque encontramos casos em que até o objeto de um verbo faz concordâncias com ele. É o que acontece no item I.

1) "Quando o sujeito é o pronome relativo "que", o verbo concordará em número e pessoa com o termo substituído pelo pronome. " Esta regra é corretamente ilustrada com o item II.

2) A regra da proposição 1 - 1 é contrariada com a construção feita no item III, pois o antecedente do pronome é o sujeito "eu", que está oculto. 

3) O pronome oblíquo em sabê-las" - item IV - está no feminino plural, porque substitui "rugas". 

4) A concordância nominal não explica o uso do adjetivo "solidários" - item IV -, pois não há substantivo masculino plural que esteja sendo modificado por ele.


Gabarito:

1) C   2) A    3) a) O fumo é prejudicial à saúde.   b) Financiamentos imobiliários tornaram-se acessíveis à população.       c) Seu projeto é passível de reformulações.   d) Esteja atento a tudo que acontece por aqui.    e) Suas ideias são compatíveis com as minhas.   4) D   5) C   
6) A    7) A   8) à, à, de, a, com    9) C   10) D   11) A   12) FVFVV

5 comentários: